Correção de Design

Embora a maquiagem seja considerada permanente, há opções corretivas. Remodelar a maquiagem permanente para dar-lhe a forma ou o desenho que você deseja pode ser psicologicamente estressante se o procedimento necessitar de uma reformulação significativa para melhorar ou restaurar a forma, a simetria e o equilíbrio. No entanto, as correções de design são geralmente concluídas com sucesso dentro de 2 a 4 visitas, isto varia dependendo da densidade da cor a ser despigmentada.

As mais antigas opções corretivas, como o método de remoção a laser ainda são usados, mas tem limitações e nem todos os pacientes são bons candidatos. A nova técnica para a remoção nas correções de cosméticos permanentes é um processo de despigmentação através do ácido mandélico. O ácido mandélico é um acido orgânico – AHA (alfa-hidroxi-ácido), derivado de amêndoas amargas. Devido ao seu alto peso molecular ele penetra lentamente na pele e age de forma gradual. Diferente do ácido retinóico, o mandélico não reage ao sol, se tornando o ácido mais indicado para o verão e também se difere do ácido glicólico pelo seu grau de irritabilidade ser muito menor. O ácido mandélico já foi usado em mais de mil pacientes com diversas aplicações, como peeling, creme rejuvenescedor em combinações com vitamina A, C e E, para o tratamento de espinhas e para clarear manchas. É um procedimento cientificamente comprovado. Porém, o profissional a fazer o uso desta técnica deve ter habilidades no manuseio deste ácido, garantindo a segurança de seu paciente. Esta é uma solução altamente concentrada que é introduzida na área pigmentada indesejada promovendo grandes melhorias nas sobrancelhas, mas não é adequado para a remoção de contorno na área dos olhos. Ela pode também ser usada para corrigir os lábios.

A solução é implantada apenas nas áreas a serem despigmentadas, através do dermógrafo, o mesmo aparelho utilizado na maquiagem definitiva. Os pigmentos são quebrados e expulsados da pele, clareando ou removendo a área pigmentada indesejada. A pele ficará ligeiramente rosa, durante o processo de regeneração, e uma nova epiderme será gerada.

O uso do pigmento cor da pele para mascarar ou camuflar um trabalho de maquiagem definitiva indesejado é uma opção de correção arriscada e deve ser abordada com cautela. Uma pequena quantidade de cor da pele usada em áreas pequenas pode ser aconselhável em situações específicas, mas não deve ser utilizado para “cobrir” sobrancelhas inteiras ou no contorno dos lábios. Este pigmento da cor da pele geralmente contém dióxido de titânio que podem transformar em amarelo e não parecem naturais. O uso de pigmentos, contendo dióxido de titânio que são encontrados em todos os pigmentos de cor branca ou de pele, só deve ser usado com moderação, diluído e em áreas muito pequenas. É aconselhável fazer um teste em uma pequena área, e após 1 mês determinar se o resultado será favorável ou não.

Correção de Cores

Sobrancelhas com cores não naturais de laranja, azul, rosa, vermelha, cinza ou verde, lábios com colorações azul, roxo e cinza e olhos azulados podem ser retrabalhado e trazido de volta para um visual mais natural, através da utilização de pigmentos corretivos.

O ajuste da cor, embora possa levar algum tempo, é facilmente sucedido. O profissional deve ter o conhecimento da teoria das cores, a fim de neutralizar o pigmento indesejável a um tom natural. Normalmente a melhoria é imediatamente perceptível, porém levam 4 semanas para a cor se estabilizar. E então, é na reavaliação que será decidido a necessidade, ou não, de mais uma sessão a fim de melhorar a cobertura da cor indesejada. A duração do trabalho em procedimentos depende da intensidade da cor a ser alterada, quanto mais sutil, mais rápido de ajustar e, inversamente, quanto mais escuro ou mais denso, mais demorado.

 

 

 

Gestelsedijk 41

Lommel

België